Querido avô.

Voltei a recordar-te mais uma vez.
Hoje foi dia de chegar a casa mais tarde e com o avançar do tempo para o Inverno, às 20h já é noite.
Foi então que recordei o Inverno passado… Quando chegava a essa hora, largava a mala e a pasta e ia dar-te um beijinho de boa noite, pois nesses dias frios deitavas-te cedo. A mãe estava sempre a discutir comigo, por entrar pela casa dentro na direcção do teu quarto sem mudar o calçado que tinha trazido da rua porque segundo ela "Sujas tudo e eu é que tenho de limpar depois!"  Mas para mim isso era chinês e continuava a fazer o mesmo🙂
Adorava chegar lá, ver-te virar os olhos na minha direcção, ergueres a cabeça à espera do beijo na testa e sorrires como se eu fosse a pessoa mais importante do mundo e tivesses esperado o dia todo por aquele momento. Não quero parecer egocentrista, mas realmente adorava sentir-me o centro de toda a tua atenção, mais ninguem me olha da maneira como tu olhavas. Vêm-me mas não me olham.
Perguntavas se estava bem e se não tinha tido medo de vir para casa sozinha à noite e ainda por cima com muita chuva às vezes. Eu respondia que não e era sincera, para mim já era um hábito, só reparava nisso quando o referias. Ficavas surpreendido por ninguém me ir esperar mas eu também nunca pedi que o fizessem.
E hoje quando a noite caiu apercebi-me que não estava mais lá nem tu, nem o teu olhar nem a tua preocupação com a minha segurança.
E foi nesse momento que tive medo, aquele medo que perguntaste tanta vez se tinha e que nem a noite mais escura conseguiu provocar, medo de te esquecer e de esquecer esse olhar que mesmo minutos antes de perder a sua luz para sempre se fixou no meu e pareceu querer dizer "Tenho medo. Não me deixes ir!"
 

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

3 respostas a Querido avô.

  1. Diogo diz:

    Nunca irás esqueçer o olhar do teu avô, nem a sua preocupção…O inverno passado também nunca será esquecido…E sabes porquê, porque embora esses momentos já estejam passados, e sejam bons ou maus, estarão sempre num sítio…o coração…Esse é como se fosse o teu cérebro, mas a unica coisa que tem a mais são os sentimentos que sentes em diversos momentos…Acredita em mim…

  2. Isabel diz:

    Fizeste-me chorar… és mesmo uma miuda especial… o teu avô sabia-o bem.
    Sê sempre assim!
    Beijinhos.

  3. Unknown diz:

    Ai ai, este teu pequeno texto, sabes bem, que também me toca pelas mesmas razoes.
    Por isso, é nessa imagem que guardas do teu avô, que tens de ir buscar força para ultrapassar as barreiras da vida dia após dia.
    No inicio, custa sempre mas com o passar do tempo a dor vai sendo atenuada, dando lugar às boas recordaçoes. Sei que é doloroso, mas por mais cruel que seja a lei da vida, temos de a aceitar. E é com essa mesma lei, que nós somos o que somos…
    Um Grande Beijo para ti… do teu grande amigo Alexandre….🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s