As “fases” do amor

A fase do encantamento

Em presença do amor, a pessoa amada sofre, ante o olhar do amante, uma verdadeira transfiguração.

Por sua vez, o olhar do apaixonado, percebe, no ser amado, o conjunto de todas as qualidades que o integram, principalmente aqueles que possuem um valor superior.

A fase da insinuação

Simultaneamente, realiza-se a exibição das próprias qualidades e a manifestação ou insinuação do afeto que sente pela pessoa amada.

Às vezes, esta manifestação se dá de modo solene e espetacular, constituindo a clássica "declaração de amor".

Mas o certo é que essa solenidade vai desaparecendo porque as novas gerações são mais realistas e estão muito mais a par das "técnicas" de aproximação.

A fase de correspondência e a vivência do "eco".

Até aqui, o indivíduo tinha apenas uma certeza: amava.

Mas se o processo amoroso segue um curso normal, chega o momento em que, como resultado das insinuações realizadas, ele sente que é amado!

A pessoa amada, de fato, não deixa transparecer de início sua correspondência, senão quando está segura da sinceridade e dos sentimentos dele.

O que acontece nessa fase? Não há alegria nem satisfação comparável, em magnitude e qualidade, com o que se sente em tais momentos.

Não há palavras nem metáforas capazes de descrever esse momento de arrebatamento passional, de plenitude de êxtase, que caracteriza a descoberta do "eco" amante.

A fase da fusão e simbiose

Na união amorosa, sem deixar de ser quem sou, converto-me de alguma forma, nele, percebo, sinto e compartilho quanto ele sente e vive.

Entretanto, nessa fusão e na simbiose resultante, não há, como possa parecer, mescla nem confusão das essências pessoais.

Cada um dos amantes conserva e realça seus próprios valores; transfigura-se e adquire seu máximo esplendor quando vive sob o manto do amor.

A fase da dúvida

Sem solução de continuidade, o processo amoroso da fase anterior passa para esta outra, onde a imaginação tece muitas fantasias sobre o futuro.

Não é verdade que "sonhar não custa nada". Custa, em primeiro lugar, afastar-se da realidade e, depois, voltar a ela.

Assim, a pessoa que ama começa a se torturar pelas perspectivas dos prazeres e dos fracassos antecipados.

A ilusão se refere não somente às qualidades do ser amado, mas também à concepção de uma vida venturosa com ele.

 

 

O amor é uma teia muito confusa.

Disso tenho a certeza, embora seja muito "ingénua" como já me chamaram, e por acaso concordo com essa afirmação.

E sim, acredito em principes encantados! E preciso de continuar a acreditar para ter esperança que realmente ainda existe alguém diferente, não banal e corrompido pela degradação de sentimentos que se instalou na nossa sociedade.

Se muito exigente com as pessoas? Sou.

Se estou a ser egoista? Talvez.

Se busco a perfeição, embora ela não exista? Sim.

E é por isso que me sinto impotente e triste quando vejo o amor "a fazer das suas" e a trocar as voltas aos que são vitimas da sua força.

Quero ajudar mas não sei como.

As pessoas talvez não estejam felizes juntas. Mas separadas também não parecem estar.

Depois mesmo que não queiram magoam quem gosta muito delas e a si próprias.

E nós, que estamos de fora, assistimos a este filme amarrados, subjugados pelas circunstâncias da vida, sempre a surpreender-nos.

É por isso e muito mais que o amor é algo que desejo muito mas que também me assusta de morte.

Parece ser algo tão forte, resiste às maiores tempestades, mas ao mesmo tempo tão frágil, que com um sopro se desfaz.

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

2 respostas a As “fases” do amor

  1. Carina diz:

    É pah xata… Eu ñ sei nada de love.. mas 1 coisa é certa.. ñ acredito em principes encantados… e que o amor é complicado já toda a gente sabe!! O amor é fo.. penso eu… ó priminha adeusinho…

  2. carlos diz:

    olá, espero que esteja tudo bem.Bem se vives o amor como um todo tal como o dizes, estás de parabens que pouca gente o consegue.è verdade o amor é muito forte quando o é amor na realidade.Já por ai passei em que vivi por um todo e por ser menos forte nao consegui manter um todo nesse amor.continuo hoje de braços cruzados sem saber o porque de nao ter abraçado todo esse amor como eu queria, mas isso é uma histoaria muito longa.mas quero eu dizer que esse teu texto está muito certo.parabens pela escolha.beijinho e fica bem

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s