No despertar de um sonho

 

Durmo. Se sonho, ao despertar não sei

 

Durmo. Se sonho, ao despertar não sei
Que coisas eu sonhei.
Durmo. Se durmo sem sonhar, desperto
Para um espaço aberto
Que não conheço, pois que despertei
Para o que inda não sei.
Melhor é nem sonhar nem não sonhar
E nunca despertar.

 

Fernando Pessoa

 

 
Ás vezes vale mais não sonhar.
O defeito do sonho é esse mesmo: ser um sonho.
Quando se acorda de um sonho, cai-se na frieza da realidade e então doí, doí muito.
Não quero sonhar mais. Antes a dura verdade sempre que a doce ilusão às vezes.
A ilusão só nos cega com breves momentos de felicidade, num horizonte longinquo que nunca alcançaremos.
De volta à realidade.
Se perguntarem por mim digam que estou…
 
 
 
TRISTE
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s