A água

"Beberei de todas as águas.
Das mais doces, às mais amargas.
Chorar-me-ei inteira,
Até transformar-me em lago.
O orvalho, choro da lua,
Se mesclará nessas lágrimas.
Eu, dissolvida em águas.
A lua, nas minhas mágoas."

 

 
Soube mesmo bem! Outra vez! Outra vez! 
Vou voltar mas agora em época de estágio vai ser difícil, muito trabalho, vou tentar sobreviver…
Mas depois regresso e vou tentar arrastar companhia comigo, ALGUÉM que bem precisa… Sim, TU!
Embora com os musculos doridos, uma vez que não é costume puxar tanto por eles, sinto-me mais leve e parece-me que a dor nas costas ficou por lá.
 
 
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s