Perdida

Na estrada da vida anda a minha alma a vaguear.
Embora saiba não ter saida continua a caminhar.
 
Continua a caminhar sem destino nem paragem.
Vai de mentira em mentira prolongando a viagem.
 
Prolongando a viagem, navegando na indecisão.
Sem saber se há-de seguir a vontade do coração.
 
A vontade do coração é que pare de fugir.
Que deixe de tentar esquecer o que nunca chegou a admitir.
 
O que nunca chegou a admitir,
com medo de não conseguir enfrentar.
Que é uma alma perdida que ninguém quer amar.
 
Liliana

 
 
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Uma resposta a Perdida

  1. ™•-•Chìî•-•™ diz:

    hola!liliana tu espacio esta super lindo. M e gustaria saber mas de tu pais, dicen que es brutal como lees no escribo en tu mismo idioma pero el tuyo es bastante parecido y muy comprensivo.I wish you the best… Meyth

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s