Afogando-me

Cada vez estou mais distante da praia, debato-me com o mar,

luto com as ondas, mas a maré continua a arrastar-me para longe.

Começam a faltar-me as forças, sinto que me estou a afundar.

O cansaço e o desespero imperam, estou quase a sufocar…

Perco a batalha e a guerra, afogo-me em mim própria.

Iludo-me com sonhos que povoam o meu sono.

Enforco-me em esperanças que jamais encontarão dono.

Aqui estou, caindo para o infinito,

anseando por uma mão que me puxe para a superficie,

por alguém que conclua este rito.

Talvez desaparecendo encontre a paz que procurei.

Assim, afogando-me, esqueço o que nunca terei.

 

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s